Rondônia, Hoje é

Justiça bloqueia repasses de dinheiro de redes sociais investigadas pela propagação de mentiras

Postado Dia outubro 18th, 2021

Atendendo um pedido da Polícia Federal, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Felipe Salomão, determinou o bloqueio de..

Atendendo um pedido da Polícia Federal, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Felipe Salomão, determinou o bloqueio de repasses de dinheiro das redes sociais para os canais que estão sendo investigados pela propagação de notícias falsas sobre as eleições.

A Polícia Federal está investigando a organização e o financiamento dos ataques ao sistema eleitoral. Os agentes da PF identificaram a divulgação de mentiras sobre as urnas. Com a interrupção dos recursos, o TSE acredita que essas notícias falsas podem cessar.

O professor de Direito Eleitoral, Alberto Rollo, diz que o ministro Luís Felipe Salomão entendeu que este tipo de atitude, de quem está por trás das redes sociais, não é o simples direito de se manifestar.

“Liberdade de manifestação acaba no momento que você distorce fatos, inventa mentiras, propaga Fake News”.

Ele entende que isso, não é liberdade de manifestação. Então, a ideia é tirar o dinheiro dessas redes sociais, o dinheiro que financia, porque aí, sem dinheiro, a tendência é que esses canais não funcionem mais.

“Não têm interesse em funcionar porque a crítica que a Polícia Federal faz é que esses canais recebem dinheiro porque justamente tem mais acessos, tem mais visibilidade porque propagam Fake News. Então, tirando o dinheiro, a tendência é que esses canais ou parem ou adotem uma outra maneira de ganhar dinheiro, atrair visualizações e não falando mentiras”.

A Polícia Federal investiga e quer identificar quem financia e quem está por trás da divulgação dessas informações falsas sobre as eleições.

Fonte: Rede de Notícias Regional /Brasília
banner 2pe